Diferenças entre café gourmet e especial

Voltar para: HOME | CURIOSIDADES

Antes de responder a esta pergunta, precisamos entender um pouco sobre como se produz o café e quais as características que o tornam gourmet e/ou especial.

O primeiro ponto é conhecer a diferença entre as espécies de café Arábico (coffea arabica) e Robusta (coffea canephora). O cafeeiro da espécie Arábica é uma planta mais sensível às condições do microclima, temperatura, altitude (idealmente acima de 800m) e periodicidade das chuvas (idealmente pelo menos 1500 mm/ano) da região em que for plantado. A espécie Robusta já é uma planta mais rústica que suporta temperaturas mais elevadas e baixas altitudes, fazendo com que os seus frutos possuam um sabor menos intenso e menos adocicado. Assim sendo, o café Arábica se destaca frente ao Robusta, por possuir uma maior complexidade de notas, sendo mais apreciado e, portanto, bem mais valorizado nos mercados consumidores.

O segundo ponto importante é o manuseio e preparo dos frutos antes do seu beneficiamento, na própria fazenda de cultivo. Durante a colheita é importante que o fruto não tenha contato com a terra (chão). Para isto é realizado um processo de derriça do café no pano, ou seja, forra-se o chão com panos para que quando os grãos forem derriçados não se misturem com pedras, gravetos e torrões de terra. Esta fase também é importante para se garantir a pureza do café. Vale lembrar também que a colheita dos frutos pode ser feita por máquinas mecanizadas que também evitam o contato do fruto com a terra. Logo após, estes frutos são lavados, separados os maduros dos verdes e dos passados, para serem secados uniformemente. Esta fase é de extrema importância para a qualidade final do produto.

Para se obter um café gourmet, deve-se usar apenas frutos maduros e vermelhos, com o mínimo de defeitos e grãos maiores – peneira 16 e acima. Estes cafés possuem suas características de torra, moagem e umidade bem definidas para que possam garantir aromas e sabores marcantes de uma bebida fina.

Já o café especial, deve possuir atributos que caracterizem a sua individualidade, como por exemplo, o café orgânico, ou café de origem de uma determinada fazenda. É peculiar porque traz as características da região onde é produzido. Estas características devem ser bem definidas quanto ao aroma, acidez, sabor e intensidade da bebida, para que possa ser diferenciado dos demais cafés, tornando-o especial.

Por fim, o café tradicional não tem este rigor, podendo inclusive ser um blend entre as espécies arábica e robusta.

Portanto, nem todo café gourmet pode ser considerado especial e nem todo café especial pode ser considerado gourmet!
Diferenças entre café gourmet e especial
4/ 5
Oleh